segunda-feira, 26 de abril de 2010

Mercado publicitário movimenta R$ 15,4 bilhões e Y&R mantém liderança




A pesquisa do Ibope Monitor de investimentos em mídia referente ao primeiro trimestre de 2010 aponta a DM9DDB como a segunda colocada com um faturamento de R$ 424,9 milhões. É uma virada importante, pois nos primeiros meses do ano a posição vinha sendo ocupada pela EuroRSCGBrasil, agora na 5ª colocação com R$ 403,9 milhões.

A 1ª posição permanece com a Y&R com mais de R$ 1 bilhão de faturamento bruto no período. Em 3º está a JWT com R$ 415,1 milhões R$ 15,476. A AlmapBBDO ocupa o 4º lugar com R$ 412,3 milhões. A Africa, em 6º, contabilizou R$ 373,6 milhões. A Borghierh/Lowe está em 7º com R$ 344,8 milhões e a Z+ em 8º com R$ 337,6 milhões seguida da Neogama/BBH com R$ 324,7 milhões. Na 10ª colocação aparece a Ogilvy & Mather com R$ 309,7 milhões.

O mercado movimentou no primeiro trimestre R$ 15,4 bilhões. O critério da pesquisa do Ibope tem como base os preços cheios das tabelas dos veículos de comunicação sem os descontos praticados com as agências de publicidade.

Os meses de janeiro a março normalmente são de cautela entre agências, veículos e anunciantes, mas não nesse ano de 2010. Normalmente se espera o ano começar após o Carnaval. Willy Haas, diretor geral da Central Globo de Comercialização, disse que a emissora teve um crescimento de 30% no trimestre. "Acredito que o mercado de mídia de um modo geral teve esse comportamento, o que reflete o movimento dos negócios", afirmou o executivo da Globo, que prevê um crescimento de 10% em 2010 das receitas de publicidade da rede composta por 122 emissoras.

Um dos fenômenos do ranking é a Z+, agência de Zezito Marques da Costa e Alan Strozemberg em sociedade com o grupo francês Havas. A agência contabilizou no período R$ 344,5 milhões. Esse desempenho é relacionado às autorizações para a montadora coreana Hyundai, um dos principais anunciantes do meio jornal, mas também com forte presença na televisão. A holding PPR (Profissionais de Propaganda Reunidos), que une os faturamentos das agências Quê! Comunicação, NBS e Prole, registrou faturamento de R$ 201,3 milhões. A MultiSolution, responsável pelas campanhas da cerveja Itaipava, ocupa com destaque a 18ª colocação, com R$ 187,4 milhões de faturamento bruto. A Dablius, controladora da W/, teve no trimestre um faturamento de R$ 65,5 milhões, muito ligado à campanha/promoção para Nestlé comemorar os 50 anos de Roberto Carlos. A partir de agora essa receita vai ser somada à da McCann Erickson, que contabilizou no período R$ 263,2 milhões. Além do charme criativo que Olivetto pode agregar, a intenção é avançar de volta para o topo do ranking, lugar que ocupou durante toda a década de 90.

Especializada em comunicação digital, a IDYTBWA garantiu o 49° na pesquisa, com R$ 34,5 milhões. Essa tendência está em crescimento. A Age, por exemplo, que tem mais de 60% das suas receitas relacionadas à comunicação digital, está em 36°, com R$ 79,2 milhões.

Paulo Macedo
Propaganda & Marketing


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget